Quinta-feira, 27 de Julho de 2017
Banner_ILG

Últimas noticias em questão racial e quilombola

Instituto Luiz Gama participa de homenagem à Luiz Gama

Abolicionista que libertou mais de 500 escravos será reconhecido pela OAB Negro liberto que se tornou libertador de negros, Luiz Gonzaga Pinto da Gama (1830-1882) ficou conhecido como um rábula que conseguiu alforriar, pela via judicial, mais de 500 escravos. O rábula exercia a advocacia sem ser advogado. Numa reescrita tardia da história, sua designação vai mudar. Na noite da próxima terça-feira (3), em cerimônia na Universidade Presbiteriana Mackenzie, Luiz Gama deve...



Ministério Público vai apurar racismo e estupro na USP de Ribeirão Preto

Ampliar / reduzir -
O Ministério Público de Ribeirão Preto (SP) anunciou abertura de inquérito para investigar as denúncias de racismo, discriminação e violência sexual que envolvem alunos da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da Universidade de São Paulo (USP). A decisão foi tomada atendendo a pedido de representantes de movimentos sociais que na sexta-feira, 5, estiveram na promotoria.

usp_ribeiro

O promotor Sebastião Sérgio da Silveira contou que a apuração, que já ocorre internamente na USP, a partir de agora também será realizada pelo MP. Ele estará chamando para depor estudantes e outros envolvidos e interessados, inclusive, do Diretório Acadêmico da Faculdade de Medicina.

O resultado da investigação pode resultar na assinatura de um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) ou até mesmo em ação civil pública por danos morais coletivos. Na USP uma comissão formada por três professores já vem averiguando as denúncias desde o mês passado. Entre os movimentos que pressionam por providências está o "Coletivo Negro", formado dentro da própria universidade.

Hino

A denúncia de racismo partiu de alunos no mês passado através das redes sociais. Eles se diziam indignados com o hino da bateria do curso de medicina e o assunto foi parar até na Assembleia Legislativa de São Paulo. Conhecido como "Batesão", o grito de guerra tem termos como "preta imunda", "loirinha bunduda" e "morena gostosa".

A USP de Ribeirão Preto divulgou nota na ocasião lamentando a existência do hino e alegando que desconhecia a tal música. Depois disso surgiu a informação de que dois casos de violência sexual também são investigados, tendo um ocorrido numa república e o outro dentro da área do campus. Protestos então aconteceram na frente do Ministério Público e da Faculdade de Medicina por parte de manifestantes que, entre outras coisas, pedem que os alunos sejam obrigados a participarem de cursos contra a discriminação.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Leituras Recomendadas

Prev Next

Um Defeito de Cor - Ana Maria Gonçalves

Um Defeito de Cor - Ana Maria Gonçalves

Fascinante história de uma africana idosa, cega e à beira da...

Sangue de Mim - Polyana de Almeida Ramos

Sangue de Mim - Polyana de Almeida Ramos

Romance brasileiro que aborda o universo feminino e afrodesc...

Você me deixe, viu? eu vou bater meu tam…

Você me deixe, viu? eu vou bater meu tambor!

É uma publicação zelosa em que se pode a cada página percebe...

Cada tridente em seu lugar & outras crôn…

Cada tridente em seu lugar & outras crônicas

Estréia literária de Cidinha da Silva, arguta investigadora ...

Os nove pentes d'África

Os nove pentes d'África

Em "Os nove pentes d'África", estréia de Cidinha da Silva na...

Kuami – Cidinha da Silva

Kuami – Cidinha da Silva

Cidinha da Silva mergulha na prosa mais uma vez e traz uma h...

Procure no site

Enquete

O que você achou das funções de nosso novo portal?

Vitrola Luiz Gama

Click